Ceará tem alta de 96,6% em mortes violentas intencionais em 2020

Ceará tem alta de 96,6% em mortes violentas intencionais em 2020

Mais de duas mil pessoas foram assassinadas no Estado apenas no primeiro semestre, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança; especialistas e Governo estadual apontam motim da Polícia Militar como o principal motivo. É como se todos os passageiros de seis ônibus comuns lotados morressem em um acidente, todo mês, no Ceará. Todos. Essa é a

Mais de duas mil pessoas foram assassinadas no Estado apenas no primeiro semestre, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança; especialistas e Governo estadual apontam motim da Polícia Militar como o principal motivo.

É como se todos os passageiros de seis ônibus comuns lotados morressem em um acidente, todo mês, no Ceará. Todos. Essa é a média mensal de pessoas assassinadas no Estado, no primeiro semestre deste ano, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020, divulgado ontem (19). Entre janeiro e junho, foram contabilizadas 2.340 mortes violentas intencionais (MVIs) em território cearense, quase o dobro (96,6%) do registrado em igual período de 2019, que teve 1.190 registros; e o 3º maior número do Brasil no período.

O número de MVIs é a soma das vítimas de homicídios dolosos (com intenção de matar), latrocínios (roubos seguidos de morte), lesões corporais seguidas de mortes e óbitos decorrentes de intervenções policiais. De acordo com o Anuário produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) o Ceará fica atrás apenas da Bahia (3.249) e do Rio de Janeiro (2.728) nas estatísticas de assassinatos, ultrapassando estados como São Paulo, por exemplo, que teve 2.204 ocorrências. O crescimento percentual entre 2019 e 2020, aliás, foi o maior do País.

Neste ano, o Estado contabilizou 2.203 homicídios dolosos, mais que o dobro (106%) de igual período de 2019, que teve 1.065 casos. A piora do cenário representa uma quebra na série histórica de mortes violentas intencionais, que vinha em queda. No ano passado, o Ceará registrou o menor número de MVIs desde 2011, com 2.396 casos – 50,3% a menos do que em 2018, que terminou com 4.788 assassinatos.

A principal causa do aumento dos índices de criminalidade no Ceará, em 2020, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foi o motim protagonizado por policiais militares, em fevereiro. “A paralisação ilegal foi determinante para a forte elevação dos números. Para se ter uma ideia, somente os 13 dias de motim registraram 312 homicídios, média de 26 por dia. A título de comparação, todo o mês de setembro de 2020 contabilizou 252”, pontua a Pasta.

Fontes: D/N

Juca
Juca
ADMINISTRATOR
PROFILE

Posts Carousel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

ÚLTIMAS POSTAGENS

COLUNISTAS

COMENTADO

VÍDEOS EM DESTAQUE