Mais uma vez, o Ceará na mira da PF: fraudes em verbas federais

Mais uma vez, o Ceará na mira da PF: fraudes em verbas federais

Polícia Federal deflagrou ontem dia (29) a Operação Bouchonée, contra supostas fraudes em contratos fechados em 2017 e 2018 pelo Ministério da Integração Nacional — extinto em 2019 e absorvido pelo Ministério de Desenvolvimento Regional —, pelo INSS e pela FUNASA com uma empresa de tecnologia, que não teve o nome divulgado. De acordo com

Polícia Federal deflagrou ontem dia (29) a Operação Bouchonée, contra supostas fraudes em contratos fechados em 2017 e 2018 pelo Ministério da Integração Nacional — extinto em 2019 e absorvido pelo Ministério de Desenvolvimento Regional —, pelo INSS e pela FUNASA com uma empresa de tecnologia, que não teve o nome divulgado.

De acordo com a PF, entre os alvos da operação estão servidores suspeitos de participação no esquema e representantes da empresa que fechou os acordos.

Ao todo, foram expedidos 50 mandados de prisão, que estão sendo cumpridos no Distrito Federal, Goiás, Rio de Janeiro, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Os suspeitos teriam fraudado, inicialmente, uma licitação no Ministério da Integração Nacional. O acerto acabou resultando em uma ata de registro de preços, instrumento que viabilizava que outros órgãos contratassem diretamente a empresa investigada, por meio de adesões a essa ata, segundo a Polícia Federal.

A corporação também informou que os suspeitos lavaram o dinheiro ilícito por meio de lojas de vinhos. As investigações apontam que somente uma delas recebeu transferências de mais de 3 milhões de reais da empresa de TI investigada, num período de 4 meses.

A Justiça determinou o bloqueio de R$ 22 milhões das contas dos investigados.

Juca
Juca
ADMINISTRATOR
PROFILE

Posts Carousel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

ÚLTIMAS POSTAGENS

COLUNISTAS

COMENTADO

VÍDEOS EM DESTAQUE