Homens subindo em um caminhão com sacos cheios de algodão

Homens subindo em um caminhão com sacos cheios de algodão. Essa cena não é da década de 70 ou de 80, quando o município de Várzea Alegre viveu intensamente a produção do algodão. Essa cena foi registrada na noite dessa quarta-feira, dia 8, naquela cidade.

O prefeito Zé Helder (MDB) e o secretário de Desenvolvimento Agrário, Cícero Izidório, acompanharam o carregamento dos caminhões de algodão, no pátio do prédio onde funciona a secretaria.

O Projeto Ouro Branco, de revitalização da cultura do algodão, teve início em Várzea Alegre em 2017, numa parceria da Universidade Federal do Cariri – UFCA e com a EMBRAPA Algodão e Prefeitura Municipal, com apoio de entidades parceiras, como a Ematerce e sindicatos rurais.

40 agricultores receberam a proposta para plantar algodão. Eles acreditaram e o resultado é extraordinário. Com a plantação de 40 hectares, em 10 meses, foram colhidas mais de 30 toneladas de plumas de algodão. A comercialização é certa, fechada com a Algodoeira e Agropecuária Rufino LTDA (Usina Rufino), do município de Acopiara, que compra o produto ao valor de R$ 30,00 a arroba de 15 kg.

No passado Várzea Alegre foi um dos maiores centros de produção de algodão do Ceará, concentrando três usinas beneficiadoras, sendo referência a Usina Diniz.

Notícias Relacionadas

Os comentários estão fechados




© 2015 CN CARIRI - Todos os direitos reservados.
Projetado por: Onsize Desenvolvimento de Sistemas Ltda